Isabel Nogueira (br)

16Musicóloga, performer e compositora, Doutora em Musicologia pela Universidade Autônoma de Madri, Espanha e Bacharel em Piano pela Universidade Federal de Pelotas. Bolsista de Produtividade do CNPQ. Professora do Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (desde 2013), professora e orientadora dos Cursos de Pós-Graduação Mestrado e Doutorado em Música (UFRGS), e Mestrado e Doutorado em Memória Social e Patrimônio Cultural (UFPel/RS). Foi professora da Universidade Federal de Pelotas (1998-2013), diretora do Conservatório de Música desta instituição e coordenadora do Centro de Documentação Musical da UFPel (de 2002 à 2013). Coordena o Grupo de Pesquisas em Estudos de Gênero, Corpo e Música, participa do Grupo de Pesquisa em Criação Sonora (UFRGS), Grupo de Pesquisa em Práticas Interpretativas (GPPI/UFRGS) e Grupo de Estudos em Música e Mídia (Musimid/SP). Desenvolve projetos de pesquisa na área de música e gênero, criação sonora experimental e iconografia musical. Publicou os livros “El pianismo en la ciudad de Pelotas” (2003), “História Iconográfica do Conservatório de Música da UFPel” (2005), “Música, memória e sociedade ao sul” (2010), “Estudos de gênero, corpo e música” (2013) e colaborou com artigos e capítulos de livros para publicações na Espanha, Portugal e Brasil. Em 2014 lançou o trabalho fonográfico Vestígios Violeta e para 2016 prepara o lançamento dos trabalhos Impermanente movimento e Lusque-Fusque, com composições suas em parceria com Luciano Zanatta. Traduziu para o português a obra “Pensar la música desde América Latina”, de Juan Pablo Gonzalez, que será lançado no Brasil em 2016 pela editora Letra e Voz.